Postagens

Anfamoto ressalta que os motoboys são indispensáveis para a economia da cidade

Anfamoto ressalta que os motoboys são indispensáve...: A frota brasileira de motocicletas é de aproximadamente 23,6 milhões de unidades. Sendo que São Paulo tem cerca de 985 mil motos circulan...

Guilherme Afif: “Precisamos eliminar o medo dos pe...

Guilherme Afif: “Precisamos eliminar o medo dos pe...: Em conversa exclusiva, o Ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa mostra sua visão sobre o ambiente de negócios brasileiro e ex...

A AEMFESP repudia diretriz da Febraban que acaba com o boleto sem cobrança de emissão

A Associação das Empresas de Motofrete do Estado de São Paulo (AEMFESP) repudia a diretriz da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) que acaba com os boletos sem registro e que não possuem custo de emissão.


Agora, os empresários terão que arcar com os custos por boleto emitido, antes mesmo destes serem pagos pelos clientes, esse custo pode chegar a R$ 5 por boleto.


Para as empresas, o boleto sem cobrança é o modelo mais justo, pois o banco recebe seu pagamento quando o documento é quitado – e somente nesse momento o serviço é contratado. Se o cliente não pagar, a prestação do serviço não acontece e não há obrigações de nenhum dos envolvidos. O boleto com custo de emissão atende melhor obrigações já contratadas, como modelos de assinaturas e serviços de contratos de longo prazo, como mensalidades escolares, condomínios, dentre outros.


As pequenas e médias empresas de motoboy precisam agora repensar seus modelos de recebimento, revendo até mesmo suas estratégias comerciais.


Os bancos po…

FGTS, INSS e Aviso Prévio - um assalto ao trabalhador, disfarçado de direito

Imagem
Todo político adora falar que defenderá "os direitos" dos trabalhadores custe o que custar, que jamais cederá, e que manterá os "benefícios conquistados".


A questão é: há realmente algum ganho para o trabalhador? Ou há apenas ônus?


Na prática, ao impor encargos sociais e trabalhistas — todos eles custeados pelo próprio trabalhador, como será mostrado mais abaixo —, o governo está dizendo que sabe administrar melhor o dinheiro do que o próprio trabalhador.


Mais ainda: se o trabalhador é obrigado a pagar por seus "direitos", então ele não tem um direito, mas sim um dever.


Os tais "direitos trabalhistas" nada mais são do que deveres impostos pelo governo ao trabalhador. E, para arcar com esses deveres, a maior parte do salário do trabalhador é confiscada já na hora do pagamento.


Somente para bancar os benefícios básicos — férias, FGTS, INSS, encargos sobre aviso prévio — são confiscados R$ 927 mensais de um trabalhador que recebe em suas mãos salário me…

Sebrae mira sobrevivência de pequenas empresas até 2017

Imagem
O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) afirma que, em vista do baixo crescimento econômico do País nos próximos dois anos, irá concentrar mais esforços para manter vivas as micro e pequenas empresas do estado. "Estamos desenvolvendo programas com o objetivo de preparar as empresas para um momento de desaceleração da economia em 2015 e 2016", informou o diretor técnico do Sebrae-SP, Ivan Husni, durante encontro na Cámara Oficial Española de Comercio en Brasil, em São Paulo. "Na nossa avaliação, não se trata de uma crise econômica. Mas de uma desconfiança dos empresários, que leva a uma economia mais retraída", complementa. Husni explica que a maneira do Sebrae atuar de forma mais defensiva é ajudando os micro e pequenos empreendedores a elaborarem melhor um plano de gestão. Para ele, essa é uma das principais dificuldades das MPEs. "Cerca de 90% dos empreendedores que atendemos misturam as suas contas pessoais com as contas da…

Governo regulamenta adicional de periculosidade pa...

Governo regulamenta adicional de periculosidade pa...: Em 18 de Junho de 2014 foi sancionada a Lei 12.997 que garante aos motoboys um adicional de 30% sobre os salários e encargos sociais. A at...

Continue lendo...