MOTOBOY, porquê não?

Não consigo entender porque todo mundo acha que os motoboys são a causa de todos os problemas do trânsito de São Paulo?
Em uma reportagem publicada em jornal de grande circulação, não só os motoboys como os motociclistas em geral foram responsabilizados pelo caos do trânsito das grandes cidades.
Afirmou-se ainda que as motocicletas poluem mais que os carros.
A proposta de melhorias feita é muito simples. Proibir a circulação de motocicletas nas grandes cidades. Ao invés de motocicletas seriam utilizadas bicicletas e bicicletas eléctricas....
Como ninguém pensou nisso antes?
Tenho apenas dois comentários a fazer:
1º) Motocicleta não polui mais que carro. Explico. Se colocarmos 10 litros de gasolina no tanque de um carro e 10 litros no tanque de uma motocicleta (antes da lei PROMOT3), a quantidade de poluentes que a moto emitiria seria maior que a do carro se os dois consumíssem esses 10 litros de gasolina. Porém, com esses mesmos 10 litros o carro percorreria uma distância de 100km enquanto a moto percorreria 300km. Se a moto poluísse 3 vezes mais que o carro, a quantidade de poluentes emitidas pelos dois seria a mesma, se eles percorressem a mesma distância.
2º)Assim como os motoboys e os motociclistas não são respeitados, os ciclistas também não são. A motocicleta é mais segura que uma bicicleta por razões óbvias. Então se for para as bicicletas rodarem junto com os carros, ónibus e caminhões estaremos aumentando o problema. Se for para criar leis de incentivo, fiscalizar e educar as pessoas, e construir ciclovias, por que não se faz isso focando também nas motocicletas?
Se a intenção é promover a industria ciclistica, ótimo, não tenho nada contra bicicletas. Agora não faça isso as custas das motocicletas e dos motociclistas com informações equivocadas.

Fabricio Moreira Gomiero
Diretor
AEMFESP

Postagens mais visitadas deste blog

Motoqueiros investem em criatividade para se proteger do Sol