Aumenta a confiança de serviços em agostoser

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) da Fundação Getulio Vargas elevou-se em 4,1% entre julho e agosto de 2010, ao passar de 129,5 para 134,8 pontos.

Depois de quatro meses de quedas consecutivas, o ICS avançou em agosto para seu maior nível desde março passado (135,5 pontos), encontrando-se agora no mesmo patamar da média do período pré-crise, entre junho e agosto de 2008. O resultado mostra que o setor segue aquecido.

Em agosto de 2010, o Índice da Situação Atual (ISA-S) subiu 7,3%, de 113,5 para 121,8 pontos, o terceiro maior nível da série, ficando abaixo somente dos de agosto de 2008 (124,9 pontos) e de junho do mesmo ano (122,8 pontos). O Índice de Expectativas (IE-S) também avançou, mas em menor magnitude, em 1,6%, de 145,5 para 147,8 pontos; o IE-S está agora 0,5 ponto acima da média do período pré-crise e 4,3 pontos abaixo da média do primeiro trimestre de 2010, quando a economia estava bastante aquecida.

O quesito nível de demanda atual foi o que mais contribuiu para a elevação do ISA-S entre julho e agosto de 2010, ao passar de 103,2 para 112,5 pontos, o segundo maior nível da série, abaixo apenas de junho de 2008 (116,0 pontos). Das 2.149 empresas consultadas, 23,3% avaliam a demanda atual como forte e 10,8%, como fraca. Em julho, estas parcelas haviam sido de 18,6% e 15,4%, respectivamente.

O indicador que mede a satisfação dos negócios para os próximos seis meses também evoluiu favoravelmente, com avanço de 1,7%, atingindo 148,1 pontos em agosto. Este indicador encontra-se agora 0,9 ponto abaixo do período pré-crise (149,0 pontos). Houve ligeira elevação na proporção de empresas que preveem piora entre julho e agosto de 3,3% para 4,0%, mais que compensada pelo aumento observado no percentual das empresas que esperam melhora de 48,9% para 52,1% do total.

Postagens mais visitadas deste blog

Motoqueiros investem em criatividade para se proteger do Sol