Por que a culpa é sempre do MOTOBOY?

Por que a culpa é sempre do MOTOBOY?

É comum diariamente ao assistirmos os tele-jornais ou lemos uma matéria publicada, encontrarmos as seguintes frases:

“PM prende motoboy procurado por roubar determinada loja”

“Motoboy suspeito de assassinar tais pessoas”

“um rapaz, aparentando ser um motoboy, entrega pacote suspeito de bomba”

O que nos intriga é como aqueles que (se auto intitulam) PROFISSIONAIS DA IMPRENSA, se referem de forma pejorativa a uma classe de trabalhadores, afinal ser MOTOBOY agora virou sinônimo de: “polêmica”, “acidentes”, “manifestações”, “prejuízos”, “proibições”, “machucam”, “brigam”, ”ferem”, “roubam”, “furtam”, “seqüestram”, “assassinam”???

MOTOBOY é uma PROFISSÃO, inclusive LEGALIZADA e RECONHECIDA em nosso país, são profissionais que se utilizam de uma motocicleta para fazer transportes e coletas de pequenas cargas, motociclista que trabalha sobre duas ou três rodas e que, portanto, é um trabalhador comum que tem em nossa legislação nacional direitos acudidos.

Entretanto não é dessa forma que são referidos diariamente pela maioria dos veículos de comunicação, que denotam a esses profissionais uma imagem negativa, de modo a sempre desvalorizar uma profissão tão importante no nosso dia-a-dia.

Dizer que “um rapaz aparentando ser um motoboy”, leva a população a achar que a profissão está relacionada com aquela má atitude de uma pessoa específica, por que nunca dizem “um rapaz aparentando ser engenheiro ou aparentando ser economista ou mesmo ser médico ????” POR QUE A CULPA É SEMPRE DO MOTOBOY?

A profissão em questão não deve ser analisada, muito menos julgada, na maioria dos casos em que se referem a um motoboy como culpados de algum ilícito, nada tem haver com a profissão dos responsáveis, ou seja, não é por que uma pessoa cometeu um ilícito utilizando-se de uma moto que ele seja verdadeiramente um MOTOBOY, isso é um pré-julgamento, um preconceito com a profissão, passível até de indenizações da parte dos trabalhadores que nada tem haver com isso e que ficam literalmente com o “filme queimado” perante a sociedade, que passa a ter receio e desconfiança pelas informações muitas vezes tendenciosas e errôneas que lhes são passadas.

É um verdadeiro descaso aceitar que uma profissão seja vista como expressão de tudo ruim que ocorre.

E de uma forma ainda mais maldosa determinada “Imprensa” conseguiu relacionar Motoboy a tudo o que imaginam: “loucos”, “suicidas”, “barbaridades”, “bandido formador de quadrilha”, “raça maldita”, “cavalos”… Isso tudo é claro, sem contar as frases que exprimem o ódio dos mais mortais, como essa: “Se o motoboy quiser morrer, já vai tarde”, antes a culpa toda era do Mordomo agora virou toda para o motoboy, só posso entender que ser motoboy deve estar na moda. Realmente estamos aqui para constatar esse fato absurdo que vem ocorrendo, um verdadeiro desrespeito com uma classe que já é constantemente discriminada e denegrida pelos demais.

MOTOBOY é sinônimo de TRABALHOR, um profissional importante em nossa sociedade, alguém que está ali na porta da nossa casa entregando um remédio de forma veloz quando sentimos dor, é aquele que corre riscos diariamente para que nossa pizza chegue quentinha em casa, é aquele que evita que percamos prazos, quando por negligencia deixamos tudo pra ultima hora, e exigimos desse profissional rapidez e eficiência para com nossas necessidades. E exigimos tudo isso sem sequer pensarmos que eles têm famílias, esposas e filhos aflitos com uma profissão tão perigosa, onde qualquer acidente pode ser fatal.

Para o Motoboy, não tem chuva, não tem trânsito caótico, não tem hora, não tem limites de distâncias, nem buracos nas estradas, ele está sempre pronto para atender.

E por tanto vocês que se utilizam, necessitam ou já necessitaram desses profissionais não se esqueçam jamais da importância que eles têm e digam com gratidão: MUITO OBRIGADA MOTOBOYS DE TODO O BRASIL.

“ POR QUE SEM MOTOBOY O BRASIL PARA”

Fonte: REDAÇÃO MOTOBOYS DO BRASIL

Postagens mais visitadas deste blog