Moto e bicicleta vencem o desafio intermodal

A motocicleta e a bicicleta foram os meios mais ágeis para deslocar-se no trânsito sorocabano no final da tarde de ontem. Os mais demorados foram ir a pé ou de ônibus coletivo. Em dois dos quatro percursos quem foi a pé chegou antes do que os que utilizaram o ônibus. Em um deles o ônibus foi mais rápido do que o táxi. Foi o que demonstrou um evento promovido pela própria Urbes Trânsito e Transportes. Às 17 horas quatro equipes de voluntários partiram de pontos distintos de Sorocaba em direção à praça Frei Baraúna utilizando seis diferentes meios: bicicleta, moto, carro, ônibus, táxi e a pé. A bicicleta foi a mais rápida em dois dos percursos e a moto nos outros dois.

O presidente da Urbes Trânsito e Transportes, Renato Gianolla, chamou a atenção para o fato de que os meios mais rápidos são justamente os que mais deixam as pessoas mais expostas. ""São os que têm menos ferro, menos proteção para quem está em cima deles"", declarou Gianolla . A Urbes utilizará os resultados do evento em uma análise detalhada onde também serão levados em conta os meios que menos geram poluição e menos custam no bolso dos usuários.

Todos os participantes de uma mesma equipe saíam de pontos idênticos em direção ao veículo que utilizariam, seja ao ponto de táxi, ao ponto de ônibus ou à vaga onde estavam estacionados. Os carros, motos e bicicletas tiveram que respeitar um itinerário idêntico por percurso. A chegada aconteceu no mesmo ponto no meio da praça, ou seja, os participantes ainda precisaram encontrar uma vaga para estacionar e chegar a pé na praça, com exceção dos ciclistas que puderam entrar na praça. O tempo em que os passageiros levaram para encontrar um táxi ou aguardar o ônibus passar no ponto também foi somado.

O primeiro participante a chegar na praça estava em uma bicicleta e tinha partido da Praça da Bíblia, em frente a um supermercado no bairro Sônia Maria. Moacir Maciel Júnior, 46 anos, fez o percurso de 3.600 metros em menos de dez minutos. A maior parte do trajeto desse percurso foi feito pela avenida Comendador Oeterer. Moacir disse que na descida chegou a atingir a velocidade de 59 km/h enquanto os carros, segundo a impressão dele, mantinham a velocidade média de 30 km/h. Não usou as calçadas porque havia pedestres mas ""costurou"" no meio dos carros.

O motociclista que fez o mesmo percurso demorou 58 segundos a mais. Foi Ricardo de Oliveira, 29 anos, já trabalhou como motofrete, inclusive pilotando na cidade de São Paulo. Afirmou que demorou mais do que a bicicleta porque não percorreu pelos corredores entre os carros. Reconheceu que essa não é a forma habitual e durante o percurso as demais motos no trânsito utilizavam o corredor.

Onda verde e corredores para ônibus

O presidente da Urbes, Renato Gianolla, citou duas medidas que estão sendo adotadas para tornar o trânsito mais ágil. Uma delas é a regulagem dos semáforos para que abram gradativamente, sem que o motorista que segue em uma via os encontre fechado. Segundo Gianolla, o chamado ""onda verde"", já está em testes na avenida Antônio Carlos Cômitre, no bairro Campolim, e em fase de implantação na avenida General Carneiro, com previsão de entrar em funcionamento até o final do ano. Gianolla também disse que até o final do ano que vem deverá haver faixas reservadas exclusivamente para ônibus e táxis em determinados horários, para agilizar esses meios de transporte.

Largo do Divino à Praça Frei Baraúna - 4,4 kms
1º Bicicleta11 minutos e 48 segundos
2º Moto12 minutos e 46 segundos
3º Carro17 minutos e 17 segundos
4º Ônibus23 minutos e 34 segundos
5º Táxi 24 minutos e 26 segundos
6º A pé44 minutos e 24 segundos

Praça da Biblia à Praça Frei Baraúna - 3,6 kms
1º Bicicleta9 minutos e 57 segundos
2º Moto12 minutos e 32 segundos
3º Carro15 minutos e 23 segundos
4º Táxi17 minutos e 22 segundos
5º Ônibus28 minutos e 50 segundos
6 A pé41 minutos e 54 segundos

Parque do Campolim à Praça Frei Baraúna - 3,2 kms
1º Moto10 minutos e 28 segundos
2º Bike10 minutos e 48 segundos
3º Carro18 minutos e 29 segundos
4º Táxi18 minutos e 44 segundos
5º A pé27 minutos e 33 segundos
6º Ônibus28 minutos e 25 segundos

Praça dos Tropeiros à Praça Frei Baraúna - 3,7 kms
1º Moto12 minutos e 13 segundos
2º Bike13 minutos e 44 segundos
3º Carro13 minutos e 58 segundos
4º Taxi15 minutos e 10 segundos
5º A pé18 minutos e 58 segundos
6º Ônibus22 minutos e 24 segundos

FONTE: www.portal.cruzeirodosul.inf.br

Postagens mais visitadas deste blog

Motoqueiros investem em criatividade para se proteger do Sol